Nova Lei acaba com cadastro reserva de concursos no Distrito Federal

20/12/2014

Professor Israel

A Câmara Legislativa aprovou na última terça-feira a Lei nº 2016/2014, que altera a Lei Geral dos Concursos Públicos do DF e autoriza nomeações além do número de vagas previsto no edital e no cadastro de reserva. A autoria da Lei é do Deputado Professor Israel, que justifica: “Acabamos assim com a limitação do cadastro de reserva e a Administração Pública pode nomear o quantitativo de aprovados que for necessário para suprir a carência de pessoal, respeitando sempre a ordem de classificação e a validade do concurso

A aprovação desta lei veio em uma boa hora para a Secretaria de Educação, uma vez que no concurso para professor homologado em 2014 várias áreas o cadastro reserva já está zerado. A lei, portanto, possibilita a SEEDF convocar aprovados na primeira para participar da segunda etapa, que é meramente classificatória.

O professor Otávio Calile, do Espaço Campus, avalia que “a Lei proposta pelo Professor Israel é uma vitória para todos aqueles que se dedicam aos estudos em busca da conquista do tão sonhado cargo público. Nós que acompanhamos de perto as angústias de quem se prepara para servir o público, sabemos como é importante essa medida para a administração pública e para os candidatos”.

Após aprovado em plenário, o texto será publicado no Diário Oficial da Casa e segue para o governador. O prazo para a sanção é de até 15 dias úteis.. E a luta agora é para que seja sancionada sem veto o mais rápido possível.

.

Washington Dourado

.

Visite e curta Fan Page do WD:

https://www.facebook.com/washington.dourado?ref=tn_tnmn


SAE conquista recursos para o auxílio saúde dos servidores da Carreira de Assistência

20/12/2014

FONTE: SAE

Câmara Legislativa aprova orçamento do GDF para 2015 com emenda parlamentar destinada ao pagamento do auxílio-saúde.

Nos últimos dias, dirigentes do SAE vinham acompanhando o processo de discussão do orçamento do GDF para 2015 na Câmara Legislativa. A proposta orçamentária foi aprovada por volta das 23h desta quinta-feira (18) com emenda destinada ao pagamento do auxílio-saúde no ano que vem. Segundo a Deputada Distrital, Eliana Pedrosa, autora da emenda, o valor constante na proposta pode garantir o pagamento do auxílio-saúde por algum tempo, o que indica a necessidade de a luta continuar para garantir a continuidade do pagamento do benefício até que um projeto melhor de atendimento à saúde do servidor seja instituído. Mas, segundo a deputada, já foi um bom avanço. O que se espera agora é que, ao receber a Lei Orçamentária aprovada, o GDF acate a proposta e proceda ao imediato pagamento do auxílio-saúde.

CLIQUE AQUI e leia mais


Sinpro convoca a categoria para Ato Público nesta segunda-feira (22)

20/12/2014

FONTE: Sinpro

A Diretoria Colegiada do Sinpro convoca toda a categoria para participar de Ato Público nesta segunda-feira (22), às 10h, na Praça do Buriti, para exigir que o Governo do Distrito Federal faça os acertos financeiros com os professores e professoras.

Os professores que fazem aniversário no mês de dezembro e que não receberam o pagamento de seu 13º salário, previsto na Lei Complementar nº 840/2013, deveriam ter recebido o crédito até o dia 20 de dezembro. Ao longo deste mês o GDF já havia anunciado que não pagaria o 13º junto com o pagamento de dezembro, tendo em vista suas dificuldades financeiras, mas que faria o acerto dentro do prazo legal.

Na mesma situação estão os professores que fazem aniversário nos meses de janeiro a agosto e que deveriam ter recebido a diferença de 13º salário, tendo em vista que em 2014 a categoria passou por reajustes salariais. Os reajustes geram esta situação de pagamento de diferença devido à forma que o GDF faz para pagar o 13º salário de todos os servidores (o governo paga no mês subsequente ao aniversário do servidor, sendo que os aniversários de dezembro devem ser pagos no mesmo mês, até o dia 20).

CLIQUE AQUI e leia mais


Recursos para o auxílio saúde dos servidores da Carreira Assistência à Educação garantido

19/12/2014

Servidores da Carreira Assistência à Educação estavam em vigília na CLDF desde a última segunda-feira conversando com os Deputados para a aprovação de emenda à Lei Orçamentária Anual que garantisse recursos para o auxílio-saúde, depois de muita conversa das Associações que representam os analistas, técnicos e monitores, foi aprovada a emenda das Deputadas Eliana Pedrosa e Celina Leão no valor de R$ 12.000.000,00.

Agora a luta precisa continuar com o apoio de todos para que no próximo ano o governo encaminhe para a CLDF o Projeto de Lei criando o auxílio-saúde.


Novo Governo: orçamento em disputa

18/12/2014

18_12_2014_1a._Caderno_A_13_Tb

Toda vez que posto alguma informação aqui alertando para o discurso de austeridade do próximo Governo, e como este discurso poderá ser usado contra os servidores públicos, logo recebo os mais agressivos comentários.

Mas observem a declaração da próxima Secretária de Planejamento publicada hoje no Jornal de Brasília. Ela fala claramente em “definir prioridades”. Isso quer dizer que para manter nossos ganhos e avançar alguma coisa, a primeira atitude tem que ser a de não cairmos no discurso fácil de reproduzir o que fala Governo e mídia, e começarmos a “disputar” a parcela do orçamento que cabe aos servidores.

Afinal, se os servidores públicos se calarem ficarão com a conta. Já o Governo tem muitas outras prioridades e a mídia, com crise ou sem crise, nunca deixa de receber.

.

Washington Dourado


Eu apoio a redução do número de administrações regionais

17/12/2014

A equipe do Governador eleito Rodrigo Rollemberg sinalizou a intenção de reduzir o número de administrações regionais. Eu apoio integralmente esta proposta. Hoje o DF possui 31 RAs e em minha opinião não precisaria mais do que 20.

Infelizmente as administrações regionais hoje servem mais para fortalecer os projetos eleitorais de parlamentares do que para atender às demandas da população.

.

Washington Dourado


Professor brasileiro é um dos que mais trabalham, afirma relatório da OCDE

16/12/2014

FONTE: Portal IG

Os professores brasileiros de escolas de ensino fundamental, gastam, em média, 25 horas por semana só com as aulas. O número é superior à média de aproximadamente 30 países, como a Finlândia, Coreia, Estados Unidos, México e Cingapura. Lá, os professores gastam, em média, 19 horas por semana ensinando em sala de aula, ou seja, um porcentual 24% menor. O  posição brasileira é inferior apenas à do Chile, onde os professores gastam quase 27 horas em aulas.

O docente brasileiro, contudo, usa até 22% mais de tempo que a média dos demais países em outras atividades da profissão, como correção de “tarefas de casa”, aconselhamento e orientação de alunos. Todos os dados são da mais recente Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Talis) divulgada nesta quarta-feira (25) na França.

Junto com o Brasil, não foram apenas países ricos e integrantes da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) – coordenadora da pesquisa – que participaram do estudo. Outras nações emergentes e também países menos desenvolvidos fizeram parte da pesquisa. Polônia, Bulgária, Croácia, Malásia e Romênia fazem parte do conjunto de nações integrantes da edição 2013 da Talis.

Os dados foram obtidos junto a mais de 14 mil professores brasileiros e cerca de 1 mil diretores de 1070 escolas públicas e privadas de todos os estados do País. Os docentes e dirigentes responderam aos questionários da pesquisa, de forma sigilosa, entre os meses de setembro a novembro de 2012. Cada questionário tinha cerca de 40 perguntas.

Em âmbito nacional, o estudo foi coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC). Em 2007, o Brasil também participou da primeira rodada da pesquisa, a Talis 2008, que foi publicada no ano seguinte.

CLIQUE AQUI e leia mais


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.995 outros seguidores